fbpx
(31) 3295-3425 (31) 99449-7090

Mulheres em cargos de Liderança: pesquisa e características

Aconteceu no final de 2018 a primeira edição do Fórum Diversidade no Conselho. O evento divulgou diversos dados sobre a participação de mulheres em cargos de conselho de empresas. Os resultados comprovaram que além da responsabilidade social, a diversidade de gênero e raça também importa na hora da performance financeira.

Segundo estudos da McKinsey, companhias que incentivam a diversidade de gênero em seus conselhos em retorno financeiro 15% acima da média nacional de sua indústria. O número é ainda maior para empresas que buscam diversidade de raça, que chegam a ter 35% a mais de lucro que a média nacional de seus setores.

Já o retorno sobre o patrimônio líquido das empresas com mulheres em cargos de liderança também foi 44% maior do que nas companhias que não tem esse tipo de prática. Quando o assunto é rentabilidade, organizações que aumentaram a presença de mulheres em até 30% nos cargos de alta liderança cresceram 15% de acordo com pesquisa do Instituto Peterson de Economia Internacional.

Características da Mulheres Líderes

O número de famílias chefiadas por mulheres subiu de 23% para 40%, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Com a sua sensibilidade e capacidade de análise e raciocínio, elas contribuem para a evolução do mercado e encontram, cada vez mais, reconhecimento e ascensão.

No mundo corporativo, de acordo com um levantamento da Catho realizado com mais de 200 mil empresas, profissionais do sexo feminino representam 23,85% dos cargos de liderança mais elevados (presidentes e CEO’s), registrando aumento de 13% nos últimos 15 anos.

A qualificação pode ser uma das explicações das mulheres estarem conquistando o mercado de trabalho. O último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que a escolaridade média das mulheres em áreas urbanas é de 9,2 anos, já a dos homens não passa de 8,2 anos de estudo.

Quanto à diferenciação, o site Mulher Líder destaca que existem algumas características, consideradas tipicamente femininas, que contribuem para a diversificação e organização das equipes. As mulheres, muitas vezes, são mais flexíveis e têm maior capacidade de se adaptar a mudanças, o que combina com o momento de instabilidade no qual se está vivendo.

Além disso, elas estão mais preocupadas com a habilidade de criar conexões com as outras pessoas do que com o status de poder. Ao mesmo tempo, a capacidade de análise e raciocínio das mulheres não deixa a desejar perto de nenhum homem com formação de mesmo nível.

Fonte: IstoÉ Dinheiro e ABRH-RS

Sobre o autor

Empresa voltada para o desenvolvimento e a gestão de pessoas. Nosso objetivo é prestar um serviço personalizado e sempre focado nas características, valores, missão e visão estratégica de cada cliente.

Deixe um Comentário

Programas de Desenvolvimento

Quem Somos

A GPDH – Treinamento e Desenvolvimento é uma empresa voltada para o desenvolvimento e a gestão de pessoas. Nosso objetivo é prestar um serviço personalizado e sempre focado nas características, valores, missão e visão estratégica de cada cliente.