(31) 3295-3425 (31) 99449-7090
Tristeza nas festas de final de ano

Tristeza nas festas de fim de ano. Deve parecer estranho associar festas com tristeza. Afinal de contas, final de ano é o momento das festas natalinas e das boas-vindas ao ano novo que se aproxima. É momento de luzes, de fogos, de brindes, de abraços e presentes. É tempo de alegria.

Mas, o fato é que enquanto para muitas pessoas o fim de ano é momento de festas e de comemorações, para outras é um momento de muito sofrimento e de muita tristeza.

Na minha prática de consultório tenho tratado de inúmeras pessoas para as quais passar pelos últimos dias do ano é uma travessia penosa marcada de grandes dores psicológicas.

Foi pensando nessas pessoas e em outras que passam pela mesma situação que eu estou escrevendo este texto.

Segundo a terapeuta americana Darlene Lancer existe uma série de fatores que favorecem o aumento do estresse e o afloramento da tristeza nessas datas. Dentre eles podemos destacar:

 O luto

A perda de um ente querido é uma das maiores dores psíquicas que alguém pode sentir. Lidar com a ausência da pessoa que nós amamos, dar continuidade e reestruturar a vida sem a presença dela é um processo confuso, doloroso e lento.

Como as festas de final de ano são tipicamente voltadas para a reunião das famílias e daqueles que nós valorizamos, elas trazem recordações profundas onde cada pessoa de acordo com o seu momento de vida, seu perfil psicológico e sua história vai lidar de forma diferente com esses vazios afetivos. Então, é importante entendermos e respeitarmos a maneira com que cada pessoa consegue lidar com o seu luto nas festividades de final de ano.

Finanças

Falta de dinheiro ou o medo de não ter o suficiente para comprar presentes leva muitas pessoas a se sentirem tristes e culpadas. O estresse das dificuldades financeiras durante esta crise econômica costuma ser agravado pela vergonha. O fato de não poder se dar ao luxo de comemorar estas festas da forma que gostaria é profundamente angustiante e devastador para muitos.

Divórcio ou separação

Se você é recém-divorciado/separado, as festas de final de ano podem lembrá-lo de tempos mais felizes vivenciados durante o relacionamento que terminou e acentuar a sua tristeza.

É especialmente difícil para filhos divorciados/separados que precisam equilibrar a visão e a aceitação muitas vezes bem diferentes que envolve os seus pais e os pais do ex-cônjuge.

O estresse é multiplicado por filhos casados e que se divorciaram mais de uma vez ​​e que têm três ou até quatro pares de pais para visitar.

Obrigação de ser agradável

Muitas pessoas acham que só vão ser amadas ou valorizadas se atenderem constantemente as expectativas dos outros. Isso por si só já é um grande sofrimento pois é impossível agradar a todos o tempo inteiro. Porém, nas festas de fim ano essa necessidade de agradar é potencializada e a pessoa pensa que tem que agradar todos os seus parentes – decidindo o que comprar, a quem ver e o que fazer.

Esse elevado nível de exigência pessoal, não raro leva ao sentimento de culpa e por vezes à depressão.

Alienação

Quando você não está falando com um parente, reuniões familiares podem levar a sentimentos de tristeza, culpa, ressentimento ou conflito interno sobre a comunicação ou não. As festas de final de ano por ter um caráter profundamente familiar e social potencializam esses sentimentos.

Sobrecarga de tarefas

Grande parte do planejamento, das compras e da comida é feita pelas mulheres, portanto, elas carregam um fardo maior na preparação para reuniões de final de ano. Naturalmente as mulheres correm maior risco de depressão do que os homens. Eles têm o dobro de probabilidade de sofrer de depressão. Depois das doenças cardíacas, a depressão é a doença mais debilitante para as mulheres, enquanto é a décima para os homens.

Essa sobrecarga e o estresse causado por essa sobrecarga muitas vezes é o gatilho para a depressão e os terríveis sofrimentos que ela traz.

Então, precisamos prestar atenção no que foi dito acima pensarmos em algumas medidas para lidar com a tristeza que chega com as festas de final de ano para muitas pessoas.

Vejam algumas sugestões:

1. Faça planos com antecedência para saber como e com quem serão as suas festas. A incerteza e o adiamento da tomada de decisão adicionam um estresse enorme.

2. Compre cedo e reserve tempo para embrulhar e enviar o que precisa ser despachado para evitar o aperto nas compras.

3. Peça ajuda à sua família e filhos. As mulheres tendem a pensar que têm que fazer tudo, quando um esforço em equipe pode ser mais divertido. Deixe a família ajudar na organização das festas de fim de ano.

4. Não compre coisas que você não pode pagar. A vergonha às vezes impede as pessoas de serem abertas sobre dar presentes que elas não podem pagar. Em vez de lutar para comprar um presente, deixe seus entes queridos saberem o quanto você se importa com eles. Você não precisa comprar algo que não pode pagar. Esse momento íntimo vai aliviar seu estresse e nutrir o afeto de vocês.

5. Não permita que o perfeccionismo o aborreça. Lembre-se de que o que importa é estar junto das pessoas que você gosta.

6. Arranje tempo para descansar e recuperar as forças, mesmo em meio à pressão de fazer as coisas. Isso lhe dará mais energia.

7. Passe algum tempo sozinho para refletir e lamentar, caso você sinta necessidade. Reprimir os sentimentos leva à depressão. Deixe-se sentir. Em seguida, faça algo de bom para você e socialize, na medida em que o momento de pandemia que vivemos atualmente permitir.

8. Não se isole. Estenda a mão para outras pessoas que também podem estar sozinhas. Se você não tem alguém com quem estar nas festas de fim de ano, ofereça-se para ajudar os necessitados. Pode ser muito edificante e gratificante.

9. Fique atento aos sinais de depressão. Eles são: são sentimentos de tristeza, inutilidade ou culpa, choro, perda de interesse nas atividades habituais, fadiga, dificuldade de concentração, irritabilidade, retraimento social e alterações no sono, peso ou apetite. Se esses sintomas forem graves ou persistirem por algumas semanas, a causa pode ser mais do que a festas de fim de ano. Não hesite em procurar ajuda profissional.

E então, esse texto foi útil? ele conseguiu te ajudar a entender um pouco melhor a complexidade dos afetos e sentimentos que permeiam as festas de fim de ano?

Sobre o autor

Empresa voltada para o desenvolvimento e a gestão de pessoas. Nosso objetivo é prestar um serviço personalizado e sempre focado nas características, valores, missão e visão estratégica de cada cliente.

Deixe um Comentário